Desde 1995 em prol do Ecoturismo e das Atividades ao Ar Livre no Brasil

Desenvolvido por PHOTOVERDE + Kaique Lupo

Viagens Ecológicas e Culturais é a primeira coleção com padrão internacional sobre pólos ecoturísticos brasileiros. Fruto de 25 meses de acurada pesquisa e árduo trabalho de campo, o volume Ilhabela representa o mais completo e preciso inventariado da oferta turística e das potencialidades deste arquipélago. 

© 2009 - 2019.  Viagens Ecológicas e Culturais - Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução parcial ou total do conteúdo deste site.

De alma tranquila, isolada do turismo e do agito da vizinha Castelhanos.

Mas seu nome na verdade tem origem geográfica, apesar de estar à mercê do temperamental Oceano Atlântico, a praia fica abrigada por um quebra-mar ao fundo do estreito Saco do Piolho. Mantendo-se “mansa” mesmo na maioria dos dias de mar bravo.

No passado se chamava Porto da Praia Mansa e moradores contam histórias de antepassados africanos desembarcados no local como escravos, no final do século XIX.

A praia possui uma pequena comunidade caiçara que vive da pesca e do plantio de subsistência – mantém inclusive uma câmara fria usada para estocar peixes.

Banhada por águas calmas e cristalinas, sua faixa de areia (71 m) está sempre cheia de canoas, redes de pesca e crianças encantadoras, estudantes de uma escola emoldurada pela Mata Atlântica.

De lancha, a praia está a 37,3 km do píer da praia do Perequê, via norte (1h32).

Os mais aventureiros podem chegar por trilha desde a praia dos Castelhanos (1 km em 20min).

| praia mansa